• facebook
  • twitter
  • youtube
  • blog
  • g+
  • email
  • abrigo de animais
  • quero adotar cão ou gato
  • adoção com responsabilidade

Dicas...

 

Opinião - escolhendo seu próximo peludo

Costumo dizer que cada cão tem seu dono. Famílias esportistas e que curtem a companhia de seu companheiro, precisa se preocupar em escolher um cão ativo. Uma senhora que quer uma companheira para assistir televisão deve escolher um animal mais tranqüilo. Uma pessoa que procura carinho e aconchego, deve escolher um cão neste perfil. Um animal deve trazer alegria e felicidade a sua nova família portanto, a escolha do comportamento é fundamental para este equilíbrio.


Deve-se levar em conta também se todos os moradores da casa estão cientes e de acordo com a chegada de seu novo companheiro. Lembrar que seu novo companheiro viverá em média 10 a 15 anos. Que ao fazer a escolha por um filhote, será necessário paciência e amor pois ele terá que ser educado, filhotes mordem, estragam, destroem e fazem sujeira, mas é uma fase que melhora muito em algumas semanas.

 

Analisar se o espaço reservado a ele é adequado ao tamanho do cão Imaginar que ele espera o dia todo a chegada de seu dono e estará ansioso para demonstrar seu amor e carinho, ele precisa de atenção, alimentação adequada, visitas esporádicas ao veterinário e cuidados pois cães são totalmente dependente de seus donos. E principalmente que ele necessitará de você na doença e na saúde, filhote ou idoso, e que seu comportamento ou desvio de comportamento estará muito ligado a sua educação.

 

Incitar um animal a brincadeiras agressivas poderá transformá-lo mais tarde, em um cão agressivo. Se desejar um cão carinhoso e que goste de colo, tente acostuma-lo desde filhote a isto. Se deseja um cão companheiro a todas as horas, saia muito com ele desde filhote. Se não gosta que ele lata por morar em apartamento e não precisar de alerta, demonstre para ele que você não gosta. Há várias técnicas de adestrá-lo, só não adianta bater.

 

Minha sugestão baseado na minha experiência de 18 anos, é que pessoas idosas devam considerar escolher um cãozinho jovem ou adulto (a partir de 8 meses). Filhotes não são adequados pois dão muito trabalho na educação, são super ativos, adoram pular e morder e exigem atenção e brincadeiras a todo tempo. Não é o perfil de pessoas idosas que preferem tranqüilidade, sossego, amizade e companheirismo.


Família com filhos super ativos devem escolher cães super ativo para acompanhar o ritmo das crianças. Os filhotes neste caso seriam muito apropriados. Se as crianças forem pequenas e não souberem ainda cuidar dos peludos, cautela nos primeiros meses de vida ou até escolher um companheiro a partir de quatro meses de idade.


Se os filhos forem jovens, tanto filhotes, jovens ou adultos se encaixarão, mas neste caso a escolha deverá ser feita levando em consideração o perfil da família, e que seja alinhado ao comportamento do cão. Um cão tímido e tranqüilo para famílias com este perfil, um cão esportista e ativo para pais com este perfil, cães brincalhões e companheiros para família que procura isto e assim vai.

 

Seja como for, o cão escolhido deverá levar alegrias ao seu novo lar então, atenção ao escolher. Claro que quando você for comprar um cão, a criadora dificilmente te fornecerá informações detalhadas do comportamento de cada animal. Mas se optar em adotar você receberá estas informações detalhadas e de forma abundante. Faça a sua escolha.

 

A escolha inadequada poderá se transformar em um problema. Mas calma e paciência são fortes aliados. Se você escolheu o cão errado, há maneiras de revertes a situação com muito amor e carinho, com adestramento, com educação adequada. O importante é nunca abandonar seu companheiro pois muitas vezes são os novos donos quem precisam ter mais energia e comando na educação. Neste caso antes de pensar em se desfazer do seu cãozinho, procure um profissional de comportamento canino ou adestrador. Eles poderão reverter esta situação.

 

O comportamento do cão é definido sim pelo comportamento dos donos. Os cães são muito inteligentes e se adaptam a nossa rotina, manias e costumes. Isto ocorre realmente com muita freqüência por isto mencionei que ao escolher o cão que pareça ter o comportamento inadequado, paciência e amor são grandes aliados. Se amar verdadeiramente ele se moldará ao que você considere adequado.


Os animais levam muita luz, alegria e felicidade ao seu novo lar portanto, quando são verdadeiramente recebidos de braços e corações abertos, eles fazem uma grande mudança no comportamento de todos. Está comprovado cientificamente que um idoso ou doente se beneficia muito com a presença de um companheiro que dependa de seus cuidados, promovendo a melhora e lucidez aos proprietários, além de se sentirem úteis e necessários, aumenta a auto-estima.

 

Crianças que são criadas com um animal de estimação absorvem melhor os ensinamentos escolares, são mais confiantes, mais amorosos, valorizam mais a vida e são mais felizes, consequentemente mais saudáveis. São infinitas as pesquisas que comprovam que o convívio com os animais.

 

Receba-o de braços e coração aberto, pronto para dar amor e carinho, aceite o amor incondicional que ele tem para te dar. Ele é o único ser neste mundo que o amará mais do que a si mesmo. Nunca o abandone ou adquira um animal se não puder lhe promover uma vida digna. Lembre-se que eles ficam doentes, velhos, e ás vezes até rabugento. Mas estarão sempre ao seu lado, mesmo quando estiver doente, velho ou rabugento, então, faça o mesmo por ele!!!

Marta Naufal Arruda - Petfeliz